Magnésio: Da Saúde ao Esporte

Magnésio: O mineral da Vida

 

Atividade física sem esse elemento pode ser perigosa.

Contrações involuntárias, tremores, câimbras, arritmias cardíacas, inibição da síntese de DNA e RNA, alterações de humor, confusão mental e desorientação, fadiga, insônia e taquicardia. Sabe o que todos esses problemas têm em comum? Todos são causados pela falta de um mineral no seu corpo. Um mineral tão importante que é considerado “O Mineral da Vida” por especialistas, o Magnésio.

O magnésio é um mineral encontrado em alimentos como verduras, frutas e cereais, que é de suma importância para a vida, tanto vegetal quanto animal, sendo protagonista de mais de 300 processos fisiológicos no organismo humano, dentre eles na regulação do humor, saúde neurológica, disposição, entre outros. Para todas as pessoas ele é indispensável, mas para uma parcela da população ele é ainda mais importante, os praticantes de atividade física.

 

Magnésio e a Atividade Física

Como visto acima, o magnésio auxilia no combate a diversos males, mas um, em especial, se destaca, o benefício dele para a diminuição de contrações musculares involuntárias, as temidas cãibras. Todo mundo que já se aventurou a fazer alguma atividade física, em algum momento, se deparou com essas dores fortes. Elas acontecem, geralmente após exercícios físicos mais duradouros e/ou intensos, por alguns fatores como a falta de oxigenação no corpo e, principalmente, falta do magnésio. Com isso o músculo se contrai e a dor, muitas vezes, é insuportável. E, embora passageira, a dor pode ser recorrente, por isso é necessário o cuidado adequado. Esse cuidado passa, obrigatoriamente, pela alimentação, você precisa buscar sempre alimentos ricos em magnésio. Confira abaixo uma lista de alimentos que possuem o mineral.

 

Frutas: abacate, banana e uva.

Verduras: beterraba, quiabo, batata, espinafre e couve.

Grãos e derivados: granola, aveia, farelo de milho e gérmen de trigo.

Nozes e Sementes: girassol, gergelim, amendoim e castanha.

Outros alimentos: leite, soja, peixes, pão e grão de bico.



Suplementação de Magnésio

Muitas vezes, com a correria do cotidiano, nossa alimentação fica prejudicada, passamos a dar preferência para alimentos mais práticos, industrializados que contém quase nenhum nutriente benéfico. Dessa forma podemos ficar deficientes de diversos elementos, com o magnésio não é diferente. Por isso, quando a dieta não é a ideal, precisamos fazer o uso de suplementação.

Quando falamos em suplementos de magnésio dois se destacam, o cloreto de magnésio PA e o magnésio dimalato. Essas duas formas são obtidas a partir do magnésio aliado à outras substâncias, já que, para o consumo ele precisa ser composto com um agente protetor. Vamos conhecer os conhecer.

 

Cloreto de Magnésio PA:

É o magnésio aliado ao cloro - aqui cabe uma ressalva, não se pode confundir esse cloro com o cloro presente nas piscinas, por exemplo - o que faz com que ele seja melhor absorvido pelo corpo e de forma mais rápida, justamente por isso é muitas vezes recomendado. Ele pode ser consumido, basicamente, a qualquer hora do dia e da noite, mesmo que você esteja em jejum. Ele é mais indicado para prevenção de doenças bem como para suplementação de magnésio. Contudo, vale ressaltar, que ele possui menos magnésio do que outros suplementos, necessitando que você fique atento à quantidade recomendada para a ingestão.

 

Magnésio Dimalato:

É o magnésio ligado ao ácido málico, que possui função anti inflamatória e atua na geração de energia ao corpo. Ele, em contraponto ao cloreto de magnésio, tem absorção prolongada, sendo assimilado ao decorrer do dia. Deve ser consumido junto com as refeições e é mais indicado para o tratamento de doenças e problemas como fibromialgia, indisposição, fadiga, entre outras e, obviamente, para a suplementação do magnésio. Entretanto, ele tem um valor mais alto do que os outros suplementos.

Há ainda outras formas como o Magnésio Citrato, que é obtido com a combinação com o ácido cítrico que é excelente no auxílio à problemas digestivos, especialmente constipação, mas que, se usado de forma errada, pode causar efeitos desagradáveis como disenteria.

A lista de suplementos é bastante extensa, por esse motivo é importante que você consulte seu médico para que ele possa indicar qual o mais indicado ao seu caso.

 

A Água Magnesiana

Entretanto, segundo pesquisas, a melhor forma para o corpo absorver o magnésio é através da água. Por isso, é necessário que nossa hidratação seja feita com uma água que tenha uma quantidade maior desse elemento, também conhecida como Água Magnesiana.

A água magnesiana é tão importante na atividade física que o personal trainer Joaquim Guerreiro, português de 52 anos, gravou um depoimento sobre a experiência dele com os benefícios que ela traz. Acompanhe:

 

 

Abaixo você também confere uma lista de 9 benefícios que o consumo regular da água magnesiana pode trazer à sua saúde.

 

  • Sua deficiência está associada ao aumento da reabsorção óssea, mecanismo que
  • envolve a liberação de cálcio e fosfato no sangue como tamponantes, prejudicando o tecido ósseo.
  • É fundamental para a hidratação celular por ter a capacidade de tornar a membrana permeável à água e aos fluidos eletrolíticos.
  • Efetivo ao tratamento complementar à enxaqueca.
  • Deficiência está relacionada a alterações de humor por estar envolvido na formação da serotonina.
  • Baixo consumo dietético de magnésio associa-se com o aumento do risco de acidente vascular cerebral.
  • Por ser capaz de promover relaxamento muscular, está envolvido no controle da pressão arterial.
  • É mostrado que a administração oral reduz a pressão arterial de maneira dose-dependente.
  • Está envolvido no metabolismo da glicose e secreção de insulina e associa-se inversamente à incidência de diabetes mellitus tipo 2.
  • Na doença de Alzheimer, a redução dos níveis de magnésio está associado com prejuízos da função cognitiva. O consumo dietético do mineral potencialmente diminui o risco de demência.

 

Tenha a Água Magnesiana em Casa

Riqueza em magnésio é importante, mas é apenas uma das características de uma água perfeita. Ela precisa, também, ser rica em outros minerais como o cálcio e o potássio, ser pura, livre de contaminantes químicos como o cloro, ter poder alcalinizante, ser antioxidante e mais. Conheça, clicando aqui, tudo sobre a água perfeita.

Mas, como ter essa água perfeita? Bom, em alguns lugares no mundo ela está disponível, naturalmente. Locais como a Sardenha, na Itália, e Okinawa, no Japão, são conhecidos por terem à disposição a água ideal. Porém, nos grandes centros urbanos a água, em geral, tem uma qualidade muito baixa, por isso é necessário o uso de um filtro que faça o tratamento da água na sua residência.

 

 

 

Os filtros Habitah AcqualiveGroup são, reconhecidamente, poderosas ferramentas que transformam a água comum na água perfeita, através de processos químicos que simulam os que a água passa na natureza, fazendo com que ela passe a ser uma poderosa aliada para a saúde e a qualidade de vida. Clique aqui e conheça toda a linha Habitah AcqualiveGroup.

 

Artigos relacionados