pH da água - O aliado, ou vilão, da sua saúde

 

Nosso corpo é como uma máquina e, como toda máquina, precisa sempre ser bem cuidado, afinal temos diversos processos acontecendo, agora mesmo, no organismo. Dessa forma, nossas ações conscientes podem interferir tanto positiva quanto negativamente. Por exemplo, se você abastece o melhor carro do mundo com um combustível de baixa qualidade, ele não vai atingir a máxima potência, além de, é claro, diminuir a vida útil de seus componentes, certo? Nosso corpo funciona da mesma forma. Um dos melhores combustíveis que podemos oferecer a ele é aágua alcalina.

 

Por isso é de suma importância que conheçamos bem tudo que colocamos no nosso organismo. Procedência dos alimentos que consumimos, valores nutricionais dos alimentos que ingerimos e, além disso, conhecer termos que podem parecer complicados, como é o caso do pH. Você sabe o que é isso? Não? Hoje, você vai conhecer tudo sobre o potencial hidrogeniônico, o famoso pH e como ele é fundamental na sua vida.

 

 

pH

 

Nós crescemos aprendendo que a água precisa ter três características, ser insípida (sem gosto), inodora (sem odor) e incolor (sem cor), mas você sabia que, além de um tanto equivocada, essa informação é incompleta? A água ideal precisa ter diversos outros aspectos para ser perfeita e um deles está diretamente ligado ao pH. Mas, afinal, o que é isso?

 

Essa sigla significa potencial hidrogeniônico, ela é a responsável por nos dizer se aquela substância é ácida, neutra ou alcalina. Saber disso é fundamental para compreender as necessidades do corpo e a melhor forma de atendê-las.

 

o pH é medido através de uma tabela que vai do 0 ao 14. Sendo que substância com pH 7 são consideradas neutras (nem ácidas, nem alcalinas), tudo que está abaixo do número 7 é considerado ácido, assim como tudo que está acima do número 7 é considerado alcalino.

 

ÁCIDOS, NEUTROS E ALCALINOS

A tabela de pH é uma tabela de progressão logarítmica, ou seja, cresce multiplicando o número anterior por 10. Vamos explicar melhor com a tabela abaixo.

 

pH 7 Neutro
pH 6 10 vezes mais ácido que o neutro
pH 5 100 vezes mais ácido que o neutro
pH 4 1.000 vezes mais ácido que o neutro
pH 3 10.000 vezes mais ácido que o neutro
pH 2 100.000 vezes mais ácido que o neutro
pH 1 1.000.000 de vezes mais ácido do que o neutro

 

Por esse motivo que um copo de refrigerante pode chegar a ser até 100 mil vezes mais ácido do que um copo de água. Impressionante, não é mesmo?

Substâncias alcalinas são, a grosso modo, o oposto de substâncias ácidas. Sua escala, também, é logarítmica, ou seja, cada nível acima é dez vezes mais alcalino que o anterior.

Quando nascemos somos, primordialmente, alcalinos e, à medida que envelhecemos, nos tornamos cada vez mais ácidos. Essa transição é um dos fatores primordiais para que, com a idade avançada, sejamos mais propensos à doenças como diabetes, hipertensão, problemas gástricos e, até mesmo, câncer. Por esse motivo cada vez mais médicos indicam e recomendam dietas alcalinas.

 

DIETAS ALCALINAS

 

Nosso sangue trabalha com o pH em 7,35, ou seja, levemente alcalino. Nosso corpo faz de tudo para que isso possa se manter assim. Então, quando ingerimos algo ácido, como um refrigerante, nosso organismo precisa voltar a alcalinizar seu sistema circulatório, para isso ele precisa de minerais e onde temos minerais em abundância? Nos ossos. Nosso corpo retira os minerais dos ossos para poder equilibrar a corrente sanguínea para que volte a ficar em 7,35. E Isso é apenas um dos problemas de uma dieta acidificante.

O consumo de alimentos alcalinos e com poder alcalinizante, por outro lado, beneficia nosso organismo, facilitando diversas funções necessárias para nossa saúde e bem estar.

Entretanto, quando falamos em dietas alcalinas muitas dúvidas podem surgir. Uma das questões mais levantadas sobre isso é o fato de nosso estômago ser um local que precisa ser ácido para realizar a digestão, uma dieta alcalina não pode acabar deixando o estômago alcalino demais e prejudicar nossa digestão? Isso não acontece porque quando ingerimos alimentos alcalinos, o estômago, através da bomba formadora de ácidos, libera mais ácido em seu interior e MANTÉM o seu pH abaixo de 4, pH este ideal para digestão e que funciona como barreira contra infecções oportunistas. Portanto, a alimentação alcalina não deixa o interior do estômago alcalino.

Então, se tudo fica ácido quando chega no estômago, qual a vantagem de uma dieta alcalinizante? Para entender isso precisamos entender um pouco mais sobre o funcionamento do estômago da bomba produtora de ácidos. Cada vez que o estômago libera uma molécula de ácido clorídrico (HCl) no seu interior, ele precisa liberar uma molécula de bicarbonato (que é alcalino) para a corrente sanguínea, a fim de manter o seu pH (do estômago) estável. Cada vez que o estômago libera uma molécula de bicarbonato na corrente sanguínea, o sangue é alcalinizado. Embora o estômago continue ácido, a corrente sanguínea se torna mais alcalina, tanto pela presença de bicarbonato, como pela presença de alta concentração de minerais alcalinos absorvidos, presentes nas dietas alcalinas, isto gera a famosa onda alcalina pós prandial (pós alimentação). Portanto, embora o estômago não fique alcalino, ocorre uma liberação de bicarbonato na corrente sanguínea e absorção de minerais alcalinos, o que gera um resíduo alcalino para o nosso corpo. 
Dessa forma, a dieta que consumimos acaba fazendo com que nosso corpo trabalhe mais, ou menos, para manter o pH sanguíneo equilibrado. Uma dieta ácida deixará resíduos ácidos no seu corpo, ou seja, acidificará ele, fazendo com que seus rins sejam sobrecarregados para reequilibrar os níveis. Já uma dieta alcalinizante faz o oposto, deixa resíduos alcalinizantes no organismo, fazendo assim com que as defesas naturais do corpo estejam mais preparadas para evitar doenças, principalmente aquelas que se desenvolvem em meios ácidos.

Nossa dieta precisa, então, ser rica em alimentos com poder alcalinizante. Abaixo você confere uma tabela com uma lista de alimentos categorizados entre muito ácidos a muito alcalinos.

 

 

ÁGUA ALCALINA

 

Parte primordial de uma dieta é o consumo de água. Enquanto, dependendo de alguns fatores, nosso corpo pode aguentar até um mês sem alimento, ele não consegue ficar mais do que 3 dias sem água. Nosso corpo é formado por, em média, 70% de água, o que pode representar até 49 kg do peso total de uma pessoa de 70 kg. É muita coisa! Por isso é cada vez maior a preocupação das pessoas em buscar uma água de qualidade para se hidratar.

Então, se já chegamos à conclusão de que a dieta precisa ter um poder alcalinizante e água não poderia ficar de fora. Tudo que foi falado até agora sobre o pH, acidificação e alcalinização é aplicado à água. A água ideal para uma dieta como essa tem características especiais, das quais ser alcalina é uma das mais importantes. Uma água para ser perfeita para o consumo precisa ter um pH de pelo menos 8,5, para trazer todos os benefícios que já vimos até aqui.

 

A ÁGUA PERFEITA

 

A alcalinidade é só o primeiro aspecto que ela precisa ter para se enquadrar na perfeição. Muito além dela ser alcalina, precisar ter um poder alcalinizante, ou seja, ter um PRAL negativo. Mas, o que é PRAL especificamente? PRAL é uma sigla em inglês que significa potencial renal de carga ácida (potencial renal acid load).  O PRAL foi descrito por Remer e Manz em 19951. Ambos conseguiram pela primeira vez calcular a carga ácida ou alcalina de um alimento comparando o consumo do mesmo com a medição do pH urinário. Desenvolveram assim um cálculo matemático que chamaram de PRAL. Este artigo sobre o PRAL foi publicado no Journal of American Diet Association, uma conceituada revista científica. Vários cientistas publicaram estudos posteriores com alimentos e pH urinário, confirmando e validando que o cálculo do PRAL é extremamente fidedigno para estimar o pH urinário e a carga ácida de um alimento. Portanto, o PRAL é amplamente usado no meio científico para determinar se a dieta está acidificando ou alcalinizando a urina. Então, na prática, o PRAL determina se um alimento ou líquido tem poder acidificante ou alcalinizante. Ficou interessado em saber mais sobre o PRAL? Clique aqui e confira esse artigo em que explicamos tudo sobre ele.

A Pureza também é questão essencial na qualidade da água. Você sabia que segundo Dados do Serviço Geológico do Brasil indicam que 65% das internações são causadas por água contaminada. Com o avanço das cidades e a poluição nossas fontes de água têm sido afetadas. Por esse motivo você precisa ter a certeza que a água que está consumindo passou pelos melhores tratamentos possíveis para eliminar as impurezas, bactérias, contaminantes, metais pesados e, até mesmo, componentes químicos que são usados no pré-tratamento da água, mas que precisam ser retirados antes do consumo como, por exemplo, o cloro que é muito importante para deixar a água potável mas extremamente prejudicial se consumido. Porém, não se pode retirar TUDO que está presente na água. Muitos tratamentos retiram as impurezas, mas também os minerais essenciais da água. O que nos leva ao próximo ponto importante para uma água de qualidade, a mineralização.

Uma água perfeita precisa ser rica em minerais. Cálcio, potássio e, especialmente, o magnésio, considerado o mineral da vida. Como dissemos no início do texto, quando seu corpo está acidificando ele busca esses minerais no seu corpo e, se você não os têm na quantidade adequada, retira de seus ossos, de onde eles não deveriam ser tirados. Isso é a causa de diversas doenças, além de facilitar que outras se estabeleçam.

Existem diversas outras necessidades que a água ideal precisa atender, você pode conferir cada uma delas aqui.

 

TENHA EM CASA A ÁGUA PERFEITA

 

Essa água perfeita é naturalmente encontrada em alguns lugares no mundo, como a Sardenha na Itália e as ilhas Okinawa no Japão. Conheça todos os segredos desses lugares clicando aqui. Comprovadamente, nesses locais, os habitantes vivem mais e com mais qualidade de vida. Mas, você sabia que não precisa viajar toda essa distância para ter acesso à essa perfeição? Isso mesmo, você pode ter aí mesmo na sua casa, ou escritório, um poderoso filtro que transforma a água comum na perfeita para sua saúde com todas aquelas características que citamos acima.

Os filtros Habitah AcqualiveGroup são verdadeiras fontes de água perfeita. Aproveitando processos que simulam os mesmos da natureza, nossa tecnologia é única no país e que, comprovadamente, modifica a água na sua estrutura molecular, deixando ela nada menos do que perfeita.

Ficou interessado? Abaixo você confere todos os nossos produtos. Temos a certeza de que esta será uma decisão que mudará sua vida e a de quem você ama, afinal saúde e qualidade de vida deve ser sempre nossa maior prioridade.

Artigos relacionados